Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Baixaria com garfo e faca




 
Comentário colocado no Facebook sobre o que aconteceu ontem no Senado, que deveria ser respeitável, quando mulheres invadiram a mesa para impedir a votaçao da Reforma Trabalhista.  Ao invés da baixaria, que de nada adiantou, com quentinhas servindo de almoço, seria melhor que  estivessem jogando seus sutiens numa fogueira, deixando que seus seios amolecidos caíssem em cima da mesa.
 
 
Romeine Hack -  Gleisi grita ao microfone, Lindberg grita no plenário, Marco Maia, de pé ao lado da mesa, de braços cruzados, "vigia" o placar da votação. Aos berros e com pose de vigia de porta de fábrica, a bancada da chupeta  ACHA  QUE TEM INFLUÊNCIA na votação da reforma trabalhista.  
 
 
Alguém deveria dizer aos petistas que eles estão em seus  últimos estertores, embora, como todo partido  político ainda tenha alguma influência no que vem ocorrendo na vida de nosso país.  Não sei mais se isso se deve a alguma pena que os outros  têm  da situação precária de tal partido - após levar junto para o buraco o nosso país - ou tudo se deve a interesses escusos.  Como pena não é uma característica da vida política, prefiro ficar com os interesses escusos, por ser mais fácil de acertar.   (Estertor é a respiração repleta de ruídos feita por quem está prestes a morrer.) .


Os petistas deveriam não se expor mais, evitando outras
situações constrangedoras,
como, por exemplo, a convocação de greves gerais que não ocorrem,
só demonstrando a perda
que vem sofrendo.