Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.


OPINIÕES PESSOAIS

sexta-feira, 31 de julho de 2015

''Tudo como dantes no quartel de Abrantes''


Brasília se tornou, há muito tempo, uma enorme casa de tolerância, onde, naturalmente, tudo é tolerado. Mas, impressionante mesmo é o incansável clima de suruba política. O fôlego daquele pessoal é invejável, pois não há um único dia sem que apareçam, nos jornais, as diversas sacanagens praticadas na véspera. Esse trecho, muito de acordo com o  que vem acontecendo, foi escrito no ano de 2007, com o título "CPMF, o Viagra Presidencial "

 



Outra 'coincidência':

Tudo como dantes no quartel d¿Abrantes: 

A frase surgiu no início do século 19, com a invasão de Napoleão Bonaparte à Península Ibérica. Portugal foi tomado pelas forças francesas, porque havia demorado a obedecer ao Bloqueio Continental, imposto por Napoleão, que obrigava o fechamento dos portos a qualquer navio inglês. Em 1807, uma das primeiras cidades a serem invadidas pelo general Jean Androche Junot, braço-direito de Napoleão, foi Abrantes, a 152 quilômetros de Lisboa, na margem do rio Tejo. Lá instalou seu quartel-general e, meses depois, se fez nomear duque d’Abrantes.

O general encontrou o país praticamente sem governo, já que o príncipe-regente dom João VI e toda a corte portuguesa haviam fugido para o Brasil. Durante a invasão, ninguém em Portugal ousou se opor ao duque. A tranqüilidade com que ele se mantinha no poder provocou o dito irônico. A quem perguntasse como iam as coisas, a resposta era sempre a mesma: “Esta tudo como dantes no quartel d’Abrantes”. Até hoje se usa a frase para indicar que nada mudou.
 

*****
 

Ou seja, a sacanagem política já vem desde a época de todos os antecessores de Dilma. Foi-se agravando na época de seu criador, embora muitos digam que não.  O que ela está fazendo é aumentar  a mixórdia que já havia se instalado aqui no nosso brasil em nada varonil.
 
 
 

Portugal é o culpado !

  
Não! Culpada é a Europa!  - Polícia investiga programa de submarinos nucleares ( ww.reetest.blogspot.com.br)

Cunha deve DISTRIBUIR comando de novas CPIs ...

... entre PMDB, DEM e PSDB

 
 
"" Na “ceia” para a qual convidou líderes partidários logo após o jantar oferecido por Dilma Rousseff, na segunda-feira, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) tratará da divisão do comando das quatro novas CPIs que promete instalar na reabertura dos trabalhos na Câmara. A presidência da CPI do BNDES deverá ficar com o PMDB. A dos fundos de pensão, considerada a mais explosiva, será ofertada ao DEM, com um peemedebista na relatoria. O PSDB comandará a investigação de crimes cibernéticos.""
 

1 - Qual a origem do custo da tal 'ceia', ou seja, de quem é o dinheiro da tal 'ceia'?

 
2 - Eduardo Cunha pode ser considerado "um menino bonzinho" ?

 
3 - Para que mesmo serve uma CPI ?

Lava Jato muda a Justiça e a advocacia - Joaquim Falcão

Joaquim Falcão

A Justiça penal não será a mesma depois do mensalão e da Operação Lava Jato. Tanto a prática de juízes, delegados, procuradores e advogados como nas doutrinas e tribunais.

Tudo começa a mudar.

Que mudanças são essas?

 
Mudança geracional.  Juízes, procuradores, delegados são mais jovens.  Fizeram concurso mais cedo.  Vivem na liberdade de imprensa, na decadência dos partidos e na indignante apropriação privada dos bens públicos.  E não têm passado a proteger ou a temer.
 
Dão mais prioridade aos fatos que às doutrinas.  Mais pragmatismo e menos bacharelismo.  Mais a evidência dos autos –documentos, e-mails, planilhas, testemunhos, registros– do que a lições de manuais estrangeiros ou relacionamento de advogados com tribunais.
 
Erram aqui e acolá.  Às vezes, extrapolam, mas passaram por duro aprendizado institucional com Banestado, Castelo de Areia, Furacão e outras operações.  Atentos, buscam evitar nulidades processuais.  O juiz, e não mais os advogados, conduz o processo.
 
Usam de múltiplas estratégias. Jurídica, política e comunicativa. Valorizam a força das imagens, que entram, via internet, televisão, lares e ruas, nos autos e tribunais.
 
São informados e cosmopolitas.  Organizam cooperação internacional com Suíça, Holanda e Estados Unidos.  É difícil para a tradicional advocacia individual enfrentar essa complexa articulação entre instituições.  Usam com desenvoltura a tecnologia. Extraem inteligência de "big data" (análise de grandes volumes de informação). Aplicam-se em finanças e contabilidade.
 
As consequências para a advocacia são várias. Plantar nulidades para colher prescrição – o juiz não seria competente, a defesa foi cerceada, o delegado extrapolou poder investigatório etc. – é estratégia agora arriscada.  Tribunais superiores não suportam mais serem "engavetadores" de casos que chegam quase prescritos. Diminuem-se diante do olhar da opinião pública.
 
Apostar que juízes, procuradores e delegados agem com arbítrio, ferem direitos fundamentais dos réus, sem clara e fundamentada evidência, é protesto que se dissolve no ar.
 
Algumas defesas tentam politizar o julgamento.  Juízes, delegados e procuradores agiriam a serviço do governo ou dos políticos envolvidos. Colocam suas fichas que no Supremo Tribunal Federal tudo se resolveria politicamente. É tentativa possível. Nunca deixará de ser. Mas hoje o sucesso é menos provável.
 
O invisível ministro Teori Zavascki não dá mostras de vergar. Até agora não se conseguiu colocar Curitiba contra Brasília. Nem vice-versa.
 
Neste cenário, como em todos os países, a defesa preferencial dos réus tem sido a minimizadora de riscos. Contabilizar perdas e danos.
 
Por isso aceitam a delação. Amortecem as condenações individuais dos executivos, oferecendo o apoio empresarial às famílias. Fazem acordo de leniência. Pagam alguns bilhões via Controladoria Geral da União. Vendem ou remodelam as empresas. Assim o país se encontra com nova Justiça e advocacia penal no Estado democrático de Direito.
 
 
JOAQUIM FALCÃO, 71, mestre em direito pela Universidade Harvard (EUA) e doutor em educação pela Universidade de Genebra, é professor da FGV Direito Rio
 
 
*****
 
Tomara que a Justiça
não nos decepcione.
Nem transforme otimistas em pessimistas.
 
 
 
 
 

Preço de uma CPI

 PARA QUE SERVIRIA UMA CPI:
 
CPI = Comissões Parlamentares de Inquérito
 
As comissões parlamentares de inquérito (CPI) são temporárias, podendo atuar também durante o recesso parlamentar. Têm o prazo de cento e vinte dias, prorrogável por até metade, mediante deliberação do Plenário, para conclusão de seus trabalhos.

São criadas a requerimento de pelo menos um terço do total de membros da Casa. No caso de comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI), é necessária também a subscrição de um terço do total de membros do Senado e será composta por igual número de membros das duas Casas legislativas.

 As CPIs e CPMIs destinam-se a investigar fato de relevante interesse para a vida pública e para a ordem constitucional, legal, econômica ou social do País. Têm poderes de investigação equiparados aos das autoridades judiciais, tais como determinar diligências, ouvir indiciados, inquirir testemunhas, requisitar de órgãos e entidades da administração pública informações e documentos, requerer a audiência de Deputados e Ministros de Estado, tomar depoimentos de autoridades federais, estaduais e municipais, bem como requisitar os serviços de quaisquer autoridades, inclusive policiais. Além disso, essas comissões podem deslocar-se a qualquer ponto do território nacional para a realização de investigações e audiências públicas e estipular prazo para o atendimento de qualquer providência ou realização de diligência sob as penas da lei, exceto quando da alçada de autoridade judiciária . - 
http://oglobo.globo.com/brasil/cpi-da-petrobras/
 
 


 
Se já existe Lava-Jato uma CPI seria necessária?  
Haveria necessidade de dois responsáveis pelas "DESCOBERTAS" que estão sendo feitas? 
Ou uma CPI seria mais um meio de GASTAR  OU ENCOBRIR CRIMES ?
 
 

QUANTO CUSTA UMA CPI  (Para fazer economia, o mais importante é saber não gastar sem necessidade.  E saber a importância de mero tostãozinho, mesmo que ele pareça irrisório).
 
 
 
Quando parlamentares se empenharam em criar uma CPI para investigar denúncias de corrupção na Petrobras, em meados do ano passado, todos sabiam o potencial de destruição que o caso tinha. Instalada no Senado logo depois das primeiras revelações da Operação Lava-Jato, a comissão foi encerrada sem apurar absolutamente nada. E não foi por incompetência, negligência nem omissão. Sabe-se agora que congressistas foram pagos para fechar os olhos diante das evidências de corrupção. Enquanto posavam perante as câmeras como defensores do contribuinte, nos bastidores os principais integrantes da CPI extorquiam os empresários investigados pela Polícia Federal. A tática é antiga: os senadores anunciam a intenção de convocar para depor os empreiteiros envolvidos no escândalo e depois negociam a não convocação. Ricardo Pessoa corria o risco de ser intimado a depor, e ele mesmo se encarregou de contornar o problema. Mas custou caro. Uma bolada de 5 milhões de reais. O pagamento, segundo ele, foi negociado pelo dono da UTC diretamente com o então senador Gim Argello, líder do PTB e vi­ce-presidente da comissão. O empresário contou aos investigadores que as tratativas ocorreram por meio do senador porque ele exercia "forte influência" sobre o presidente da CPI, Vital do Rêgo, o atual ministro do Tribunal de Contas da União, e sobre o relator da comissão, o deputado Marco Maia (PT-RS). Na "conversa" com Argello em Brasília, Ricardo Pessoa foi orientado a pagar os 5 milhões de reais em forma de "doações oficiais" da UTC. O empreiteiro entregou às autoridades uma lista dos partidos que foram usados para receber o dinheiro e o nome do operador do esquema, um lobista chamado Paulo Roxo. Além de Gim Argello, Pessoa cita o nome do deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que, segundo ele, ganhou 150 000 reais na mesma operação.
 
*****
 
 
Ex-advogada se diz ameçada por CPI
Ex-defensora de delatores da Lava-Jato afirma que pressão aumentou após
Camargo acusar Cunha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

POVO PAGA O PATO



Governadores apoiam Dilma contra aumento de gastos - Todos se mostraram muito bonzihos, só não se dispuseram a cortar seus próprios gastos! 


MOTIVO : Buraco, ou rombo, nas finanças nacionais, que tiveram diversos BILHÕES desviados.

 
GASTOS A SEREM CORTADOS: - PAC. SAÚDE, EDUCAÇÃO SÃO OS MAIS AFETADOS POR CORTE DE GASTO - Jornal  O GLOBO
 
Enquanto isso, eles vão continuar gastando e o povo vai só pagando ... o pato.
 

Outro comentário que saiu hoje :
Brasil se sai mal em exame da Unesco - alunos têm baixo rendimento em matemática, leitura e ciências naturais.

Quanto à saúde ou ao PAC, eles vão muito bem obrigada!
 
 


Porém, segundo Noblat: "Em notícia falsa, Planalto alardeia que governadores rejeitam impeachment"
http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2015/07/31/em-noticia-falsa-planalto-alardeia-que-governadores-rejeitam-impeachment/


POIS É. O POVO PAGA O PATO E O GOVERNO MENTE.






 

VOTEI NA GELADEIRA VAZIA E A FOME CHEGOU

 
Se a fome ainda não chegou, é só esperar, porque ela vai chegar.
 
 
 Pode parecer um assunto antigo, mas é antigo apenas para nós.  O brasileiro eleitor, daquele tipo que insiste que o governo antecessor de Dilma foi uma maravilha e adora o PT,  NÃO SABE O QUE ESTÁ ACONTECENDO.  Esse típo não lê e não sabe de nada, ignorando o que está regendo sua vida bandida.  Esse tipo de eleitor pode saber apenas quem deu o último chute na trave , mas   ignora quem criou a situação em que está atualmente. 

O POVO TODO PRECISA SABER ! 
              PARA NÃO ELEGER NUNCA MAIS UMA GELADEIRA VAZIA.

 
 


 


quinta-feira, 30 de julho de 2015

MENTIRAS CANSATIVAS




http://www.cartacapital.com.br/blogs/midiatico/lula-processa-revista-veja-por-201cfarsa201d-epoca-deve-ser-a-proxima-8068.html
 
 
 
 
 
L---, que preferiu se manter calado ao invés de falar, como é de seu agrado, resolveu processar a  revista VEJA por causa da reportagem de capa da sua última edição.  Segundo o ex-presidente a reportagem seria "uma farsa".  Logo ele, que num vídeo se vangloriou de mentir assustadoreamente a todos no mundo inteiro, e inventar números fictícios.
Depois da revista VEJA, a revista ÉPOCA será a próxima revista.









Como o vídeo abaixo foi feito há muitos anos atrás, há um outro,
 colocado logo abaixo que cai muito bem  na atual conjuntura:



 NÃO FOI POR FALTA DE 'AVISO'.



 

Canhões somos nós



CANHÕES DE AGOSTO
 
Por Milton Pires
 
Agosto é o mês das bombas de Hiroshima e Nagasaki, agosto está no título da obra-prima de Barbara Tuchman e é, agora, para todos nós sinônimo de esperança de retirada do poder dessa organização criminosa chamada PT.
 
O PT destruiu a economia, humilhou os médicos, colocou os policiais na condição de bandidos e matou professores de fome.  O PT destruiu a Universidade Brasileira, liquidou com a cultura, acabou com carreira de artistas e roubou da nação a maior quantidade de dinheiro já desviada da História.  Essa legião precisa ser varrida do poder.  Está nas nossas mãos!
 
Só depende de nós!  Nós precisamos mostrar ao mundo que o Brasil não pertence ao PT, que aqui existe gente honesta, que esse povo é sério e que o país merece respeito.  Não vai ser possível fazer tudo isso com essa corja de marginais no poder.  Não podemos esperar por Eduardo Cunha nem pelas Forças Armadas.
 
Precisamos estar, aos milhões, nas ruas do Brasil exigindo a renúncia imediata desta verdadeira BANDIDA que nos governa. Mensalão, Petrolão, Eletrolão... só muda o nome: tudo é uma coisa só – o projeto criminoso destes marginais que construíram hospitais no Oriente Médio, usinas hidroelétricas na América Central, autoestradas na África e fraudaram, ROUBARAM, a eleição de 2014 na urnas eletrônicas!  O lugar dos petistas é na cadeia – nós NÃO precisamos de justificativa legal alguma para varrer estes bandidos de Brasília.
 
O impeachment (*)  é um DIREITO NOSSO; não um favor que deputados e senadores vão (se é que vão) nos fazer.  O que nos falta é a capacidade de retomarmos, todos nós, o controle do nosso destino, da nossa história, que estes verdadeiros marginais bolivarianos do Foro de São Paulo nos tomaram.  O doutor Sérgio Moro e a Operação Lava Jato estão fazendo a parte deles; nós precisamos fazer a nossa pois não necessitamos de nenhum motivo maior do que a nossa própria vontade para derrubar do poder o PT e o seu projeto criminoso de governo.
 
Meus amigos, o PT nos humilhou, nos apresenta ao mundo como o país mais corrupto do planeta.  Uma simples declaração da presidente Dilma beira à esquizofrenia e a plateia não consegue, sequer, conter as gargalhadas.  Aproxima-se a hora de José Dirceu, L---, Palocci e tantos outros marginais do PT serem mandados para Curitiba.  A prisão deles é CERTA e cabe a nós todos, na próxima manifestação, mostrar aos políticos que ainda estão “soltos” que eles podem ser os próximos, que nós sabemos de tudo, que nada nos passa despercebido, e que os verdadeiros marginais com cargo público tem os dias contados.
 
 
Dia 16 de agosto,
o BRASIL inteiro nas ruas!
Os Canhões de Agosto somos todos nós!
 

Milton Simon Pires é Médico.
 
 

 
 

Desgosto para quem ?


Comentário de Ancelmo Gois,
em sua coluna no jornal O GLOBO
 
Aliás ... 
Agosto começa sábado e, pelo visto, deve fazer de tudo para merecer  a fama de mês do desgosto.

*****

Não se pode saber o que passa pela cabeça dos outros.  Agosto pode ser um mes de desgosto por vários motivos e a várias pessoas:  a quem é obrigado a pagar a roubalheira alheia, ao govero federal, ao TCU, ou a quem  não favorecem as manifestações de rua feitas por povo insatisfeito que resolveu expor o que está sentindo. 
 
 Nada melhor que um povo imbecil e submisso,
por ser mais facilmente manipulável!

Palavras são apenas palavras, mas ...


... pedadadas sempre serão pedaladas!


Um artigo que  saiu em um  jornal de hoje comentou sobre as consequências que o governo terá que aguentar caso suas "pedaladas fiscais" sejam  rejeitadas pelo TCU (Tribunal de Contas DA UNIÃO).  Não é a primeira vez que admitem o uso de palavras mais AMENAS, para que tal rejeição não seja vista como uma agressão, ou melhor, como uma vergonhosa verdade, pois rejeição é rejeição tenha ela o nome que tiver.
 
Enquanto isso, um relatório do tribunal NÃO recomendaria ao Congresso a rejeição de contas.
 
Segundo a reportagem, as contas do ano passado, apresentadas agora pela Presidência não estariam em conformidade com a legislação.  
 
 
Diz um trecho:  'O parecer prévio será conclusivo no sentido de exprimir se as constas prestadas pelo presidente da República representam adequadamente a  posição financeira, orçamentário, contábil e patrimonial, em 31 de dezembro, bem como sobre a obxervância dos princípios constitcionais e legais que regem a administraáo pública federal.'  UFA!  Sejamos mais concisos e diretos: As contas seriam aceitáveis ou não?  POIS É... PALAVRAS SÃO APENAS PALAVRAS!
 
 

 
 

 
 A expressão “pedalar” é usada por técnicos que lidam com o orçamento público , e signfica adiar uma despesa. Dilma Rousseff entende mesmo é de pedalar.
 
 

É HORA DE AGIR

 
Em palestra, Moro diz que
Justiça sem participação popular "é limitada"
 
 
 
 
 
AS RUAS NOS ESPERAM
 
 
 
 

A vida de um bicho nunca reconhecido


quarta-feira, 29 de julho de 2015

RUAS NOS ESPERAM E NÓS ESPERAMOS A REJEIJÃO DO TCO

 


 
Neste último  domingo, teve início um movimento inédito.
Grupos de pessoas, na maioria de todas as capitais ,
deram início a uma vigília cobrando que o TCU rejeite as contas de Dilma.

TCU 13
TCU 18
TCU 20
TCU 21

TCU 6
TCU 9
TCU 19
TCU 15
TCU 16
TCU 1
TCU 7
 

A elite perversa

David Coimbra

 Quem  é  a  elite  perversa d e  L---

 
Lula acha que os governos do PT são criticados e que a popularidade de Dilma é de apenas 7% porque graças a ele, Lula, os pobres agora viajam de avião e comem em restaurantes.
Sério, ele pensa isso.
Sua frase, durante um discurso para 200 pessoas no ABC paulista, no fim de semana, foi a seguinte:  "Eu ando de saco cheio. Tudo que é conquista social incomoda uma elite perversa neste país".
É estranho. Jurava que a elite amava L---. Afinal, vejamos:
1. Nunca na história deste país, os banqueiros obtiveram tantos lucros como nos governos do PT;
2. A elite política, representada por Maluf, Sarney, Calheiros, Temer, entre outros, sempre esteve fechada com L---. Um de seus aliados, Fernando Collor, inclusive, pôde montar uma linda coleção de carros de playboy durante as administrações petistas;
3. Empresários emergentes, como Eike Batista, emergiram de vez graças a generosos empréstimos do BNDES, mesmo que depois tenham submergido;
4. Há vários amigos próximos de L--- morando atualmente no Paraná, todos com sobrenomes famosos, como Odebrecht, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez. Um deles até o apelidou, carinhosamente, de "Brahma".
Esses é que são a elite do Brasil. A elite do Brasil mora em tríplex, como L---. Roda em Maseratis, como Collor. Tem contas na Suíça, como Odebrecht. Assalariados, como eu e a maioria dos meus amigos, não pertencemos à elite. Mas L--- quer dizer que sim. Quer dizer que eu, filho de professora primária e neto de sapateiro, que sustento minha família com meu salário, amigo de aposentados que ganham mil reais por mês, de funcionários públicos que pagam aluguel, de jornalistas que andam de ônibus, L--- quer dizer que eu e toda essa gente que sofre com o desconto do Imposto de Renda, com a falta de água e de luz a cada chuva, com as ruas esburacadas, com os assaltos, com a educação deficiente, com os hospitais lotados e com o preço do tomate, L--- quer dizer que nós somos da elite?
Não somos, L---. E tampouco nos importamos, eu e todas, absolutamente todas as pessoas que conheço, com pobres que frequentem restaurantes ou aeroportos. Nos importamos é com um país em que os assalariados pagam imposto para ter segurança, saúde e educação públicas e, ao mesmo tempo, pagam por segurança, saúde e educação privadas. Nos importamos é com um país que coloca presos em masmorras medievais, um país em que 60 mil pessoas são assassinadas e outras 50 mil morrem em acidentes de trânsito a cada ano, um país em que são gastos bilhões para construção de estádios em lugares onde praticamente não existe futebol, um país que tem sua principal estatal sangrada em bilhões de dólares pela navalha da corrupção. É com isso que nos importamos, nós, que você chama de elite perversa. Nós, elite perversa? Não. Elite perversa são seus amigos magnatas que o levam para passear de jato fretado, são seus intelectuais apaniguados, seus jornalistas financiados, seus donos de blogs comprados, seus parlamentares cooptados. Você, L---, e os parasitas dos trabalhadores do Brasil, vocês são a elite perversa.
O ex-presidente da  República continuará com essa antiga verborragia repetitiva para enganar troxas antes das eleições de 2018?    Ou antes disso, ele será preso?  Será que morrerá e se tornará um verdadeiro deus dos pobri
 
 
 
 
 

Caixas vazias


 
Ao tentar enviar mais um desenho ao Pinterest, recebi o seguinte aviso:
 
 
Desculpe. Você já atingiu o número máximo de painéis.
 
 
 
 
Sei que é muito grande o número de  desenhos que mando diariamente para os diversos  lugares  e para   o site  citado.  Deveriam até ficar bem contentes com a ajuda  das quais dependem  para se manter.  "Eles" é    que dependem do nossa contribuição, pois são apenas um local onde colocamos nossas 'ideias'. 
 
 
 
Sites que nada produzem e dependem da
produção alheia é como se fossem uma  caixa vazia.

16 de agosto - EU VOU


 
 
VAMOS NOS UNIR
NAS RUAS
 
 

MUNDO COR-DE-ROSA NA TV


 
Embora nem todos gostem dessa cor .
 
 
 

O site
mostra, segundo  Pedro Cardoso,
como os artigos são falsos ou manipulados na TV. 
 
 
Se a  "TV constrói um país que não é verdadeiro", como afirmou o ator Pedro Cardoso, podemos saber o que chega ao eleitor mais medíocre, não apenas àquele indivíduo mais pobre de dinheiro, mas pobre das reais informações.
 
 
 
VÊ TV QUEM GOSTA,
MAS É IMPRESCINDÍVEL AVERIGUAR
SE AS INFORMAÇÕES SÃO VERDADEIRAS


ATENÇÃO:
O vídeo abaixo, tem muitos palavrões.

DILMA FALA A VERDADE
 
 
 
 
 

CALOTE PRESIDENCIAL

 

O governo deixou de pagar mais de R$ 1 bilhão à Caixa Econômica Federal e ao Banco do Brasil referentes a taxas de administração de programas sociais como Bolsa Família, Financiamento Estudantil (Fies), Minha Casa Minha Vida e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os bancos oficiais foram contratados pelos ministérios para executar os programas e deveriam ter sido remunerados por essa prestação de serviço. 
 
 
INADIPLÊNCIA PODE SER mais um motivo para o TCU REJEITAR as contas de 2014 da presidência petista .   Tais  “pedaladas” teriam sido manobras para segurar repasses aos bancos oficiais, que se viram obrigados a arcar com pagamentos dos programas sociais.
 
GRANDE  PARTE DA DÍVIDA É DE 2014  - No caso do Bolsa Família, a dívida remonta a 2003, primeiro ano do programa e do mandato do presidente antecesssor de Dilma.   Porém o grande pedaço da  dívida, que se tornou calote,  com os bancos, de R$ 630,3 milhões, foi contraída no ano passado ,  quando o povo que também nunca soube de nada reelegeu  a presidentA Dilma Rousseff . 
O TCU considerou que a prática das “pedaladas” serviu para melhorar artificialmente as contas públicas e infringiu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Na análise das contas de 2014, Dilma precisou se explicar sobre a manobra e sobre outros indícios de irregularidades fiscais. O julgamento do parecer no TCU está previsto para agosto.
 
 
PT,  CALOTEIRO
 Segundo notícias, ontem, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa relator das contas de 2014, que esperam aprovação , foi ao gabinete do ministro do TCU, para reforçar a defesa da presidente”.  
Calote em discussão - MINISTÉRIO CONTESTA OS VALORES
O Ministério do Desenvolvimento informou, por meio da assessoria de imprensa, que ainda discute com a Caixa os valores referentes à prestação de serviços de 2003 a 2010. Segundo ele,  “Não é possível fazer qualquer referência a valores neste momento”, informou.   Como não é possível que o povo atrase seus pagamentos, principalmente à União.  Que exemplos devemos seguir? Devemos também dar calote no governo, sem punição alguma?