Este espaço é desaconselhável a menores de 21 anos, porque a história de nossos políticos pode causar deficiência moral irreversível.
Este espaço se resume
, principalmente, à vida de quengas disfarçadas de homens públicos; oportunistas que se aproveitam de tudo e roubam sem
punição. Uma gente miúda com pose de autoridade respeitável, que
engana o povo e dele debocha; vende a consciência e o respeito por si próprios em troca de dinheiro sujo. A maioria só não vende o corpo porque este, além de apodrecido, tem mais de trinta anos... não de idade, mas de vida
pública.

OPINIÃO ELEITORAL

OPINIÃO ELEITORAL

domingo, 25 de setembro de 2016

CAÇA DE VOTOS

 
Candidatos à prefeitura do Rio de Janeiro foram às ruas.   Tentaram uma aproximação com seus prováveis eleitores  Foi uma aproximação  tão  volúvel  quanto uma  "amizade colorida" .    
 


 A diferença da amizade colorida para a amizade tradicional é a intimidade física que faz parte do relacionamento,
não implicando compromisso com o parceiro. 
 
 
 
É na hora em que precisam de votos que todos eles se tornam bons moços.   Todos se apresentam como fazedores de milagres.  São contra a corrupção, o que já se tornou a moda do momento, contra a insegurança, contra a falta de escola para todos, contra a tênue saúde do povo que os elegeu e poderá até reeleger,  Prometem o que jamais farão, e chegam a prometer o que não depende deles.  Mas isso é o que menos importa.  O que importa é impressionar os eleitores.
  
 

 
Todos contam com a INGUINORANÇA do povo brasileiro, sua falta de interesse pelo que vem acontecendo em nosso país, (porque bonito mesmo é não gostar de política, mesmo que disso dependam nossas  vidas e o futuro de nossos filhos), da falta de memória de um povo que nem se interessa em saber o que fizeram os políticos em quem votaram e tão caro lhes custaram.
 
Bom mesmo é votarmos nas putas porque nos filhos não deu e não dará certo.   https://www.youtube.com/watch?v=6zzvIGfXh8w
 











Descriminalizando o crime.


Um mega-acordão
 
Renan Calheiros tem defendido que haja uma "grande articulação", envolvendo o Planalto, o Senado, a Câmara, o STF, oposição e empresariado para que seja aprovada a anistia do caixa dois.
 
 
Caixa 2 é o caixa onde fica o dinheiro desviado, não contabilizado, e muito menos declarado aos órgãos de fiscalização responsáveis. O superfaturamento nas compras, o subfaturamento de vendas, a não-contabilização das mercadorias vendidas e de parte dos produtos fabricados.
Deixar de declarar um valor, ou declarar um valor menor é crime de sonegação fiscal, previsto na Lei 8.137/1990:
 
 
Pelo jeito, Renam será o próximo  da lista, se não contarmos com o prende-solta de Guido Mantega.  O fato de estar "arquitetando" essa forma de descriminalizar um CRIME  é uma prova de estar liberando a roubalaheira  política.  Como todos precisam desse dinheiro à parte, todos estão a favor de mais esse 'imbroglio" .
 
 
Opiniões importantes: Planalto, Senado,  Câmara, o STF, OPOSIÇÃO e empresariado.
Quanto à oinião do povo, é apenas do povo.
O voto também.
 
 
 




 

SEU VOTO NÃO É LIXO!

 EXEMPLO
 
Só 1% dos candidatos de SP acumulam 30%
do total de bens e patrimônio declarados à Justiça 
 
Aviões, iates, obras de arte, apartamentos, ouro, milhões em cédulas de real e de moedas estrangeiras.
 
Os bens fazem parte do patrimônio declarado pelo 1% mais rico entre os candidatos às eleições nos municípios paulistas. Esse estrato concentra 30% do total declarado à Justiça neste ano.
 
Ao todo, 54 mil candidatos a vereador, prefeito e vice declararam um total de R$ 14 bilhões em bens.
 
No topo da lista está o empresário Airton Garcia (PSB), que lidera a corrida para prefeito de São Carlos (a 232 km de SP). Ele afirma que o patrimônio de quase R$ 440 milhões foi conquistado com ajuda da sorte.
 
"Tive a sorte de descobrir muitas jazidas minerais que se revelaram importantes, depois as vendi. Sempre soube fazer negócios. Não tenho nada a esconder, nunca participei de ladroagem, por isso tenho patrimônio limpo", afirma o empresário.
 
Garcia, que já foi vice-prefeito e deputado estadual, diz que a política só lhe deu prejuízo e que não se considera o candidato mais rico. "Tem muita gente com mais coisa do que eu, mas está envolvida em escândalos então coloca em nome de laranja. Eu nunca 'laranjei' nada."
 
O segundo do ranking de patrimônio é o candidato à Prefeitura de São Paulo João Doria (PSDB), com R$ 180 milhões. Da receita de R$ 4,7 milhões que ele já obteve na campanha, R$ 2,4 milhões vieram do próprio bolso.
 
Doria se destaca em duas categorias de bens: o que tem maior valor em obras de arte (quase R$ 34 milhões) e em casas (quase R$ 27 milhões).
 
Os valores que ele e outros candidatos atribuem aos imóveis, porém, não correspondem à realidade.
 
Apenas a mansão onde ele mora no Jardim Europa, no top 10 das maiores casas da capital, é avaliada pela prefeitura em R$ 46 milhões.
 
No quesito obras de arte, ele declarou 165 pinturas, 48 esculturas, 46 fotografias e seis gravuras. Entre os artistas na parede da casa do tucano, o destaque é para o modernista Di Cavalcanti.
 
Outra admiradora do modernismo é Tarsila do Amaral (PSD), que tenta virar vereadora em São Paulo. Conhecida como Tarsilinha, sobrinha-neta da pintora de mesmo nome, ela herdou o quadro "Retrato de Bartolomeu Belli", avaliado, segundo ela, em R$ 270 mil.
 
Candidato à reeleição, o prefeito de Americana (a 127 km de SP), Omar Najar (PMDB), aparece como o maior dono de ações, com R$ 14,8 milhões –em quinto lugar está Marta Suplicy (R$ 1,4 milhão em ações).
 
Najar também é o dono da embarcação mais cara. Trata-se de uma Ferreti de 70 pés, um iate de luxo avaliado em R$ 4,1 milhões.
 
Entre os detentores de embarcações, também aparece a ex-militante do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Teto) e depois uma das protagonistas do programa de TV "Mulheres Ricas", Debora Rodrigues. Ela tenta se eleger vereadora pelo PEN em Santana de Parnaíba (Grande SP).
 
O empresário Arnaldo Camilo dos Santos (PDT), candidato a vereador em Osasco (Grande SP), comprou uma AERONAVE útimo ano. "Quando eu trabalhava na roça, com 12 anos, eu via os aviões e queria pilotar. Aos 65 anos realizei esse sonho", disse.
 
A aeronave, avaliada em R$ 1,7 milhão, é a mais cara declarada à Justiça em SP.
 
 
RICOS E POBRES
 
O partido cujos candidatos somam o maior patrimônio é o PSDB, com R$ 1,8 bilhão.
 
Quando se faz a média por candidatura, quanto mais à direita a legenda, mais ricos são os candidatos.
 
O partido com maior número de ricos é o Novo, que defende o liberalismo e tem muitos empresários em seus quadros. São 45 candidatos, com média patrimonial de R$ 865 mil.
 
A legenda mais pobre nesse quesito é o PCO, de extrema esquerda. Eles têm patrimônio médio de R$ 62 mil.
 
Entre os dados do TSE consta uma série de informações erradas. Na declaração de Osvaldo Santos, candidato a vereador de Biritiba Mirim (a 80 km de SP) pelo PRTB, aparece um apartamento de R$ 300 milhões –o maior deste tipo de bem em todo o Estado. Questionado pela reportagem, o comerciante levou um susto.
 
"O que é isso, rapaz? Você acha que seu eu tivesse esse dinheiro eu estaria aqui? O apartamento vale uns R$ 300 mil. Foi um erro, devem ter colocado os zeros dos centavos e o sistema achou que era de real. Vou corrigir", afirmou.
 
Tânia Coelho, que tenta ser vereadora de Jambeiro (a 120 km de SP) pelo PSB, declarou um conjunto de casas no valor de R$ 300 milhões –o que a colocaria como maior proprietária deste tipo de imóvel no Estado.
 
À Folha ela disse se tratar de um erro na inserção dos dados no sistema do TSE e que o valor real é de R$ 300 mil.
 
 
h1. RIQUEZA DOS CANDIDATOS
Os bens de alguns candidatos no Estado de São Paulo
  • Mais rico
Airton Garcia
> Patrimônio avaliado em R$ 439,7 milhões
> Candidato a vereador em Santos pelo DEM
  • Mais apartamentos
Wladimir dos Santos Mattos
> R$ 7,9 milhões em apartamentos
> Candidato a vereador em Santos pelo DEM
  • Maior valor em aeronave
Arnaldo Camilo dos Santos
> Avião no valor de R$ 1,7 milhão
> Candidato a vereador em Osasco pelo PDT

  • Maior dono de obras de arte
João Doria
> R$ 33,9 milhões em quadros e outros bens de coleção
> Candidato a prefeito de São Paulo pelo PSDB

  • Embarcação
Omar Najar
> Dono de um barco de R$ 4,1 milhões
> Candidato a prefeito em Americana pelo PMDB

  • Ações
Omar Najar
> R$ 14,8 milhões em ações
> Candidato a prefeito em Americana pelo PMDB

  • Veículos
Juares Cavalli
> Veículos avaliados em R$ 2,4 milhões
> Candidato a vice-prefeito em Lins, pelo PPS

  • Casa
João Doria
> Casas declaradas no valor de R$ 26,8 milhões
> Candidato a prefeito de São Paulo pelo PSDB

  • Ouro
Carlos Alberto dos Rios
> R$ 741 mil
> Candidato a vereador em Bauru pelo PP
 
 
ESSE TIPO DE DEBOCHE ESTÁ ESPELHADO POR TODO O PAÍS, EMBORA O EXEMPLO ACIMA SE RESUMA A SP.
OS CANDIDATOS JÁ CONHECEM O PERFIL DOS ELEITORES BRASILEIROS.
 
 
NÃO AJUDE A ELEJER  NINGUÉM,
PORQUE OS BANDIDOS DEPENDEM DO SEU SUOR PARA SOBREVIVER.
 
 
 
 
 
 
 
 

sábado, 24 de setembro de 2016

Afundou o país e foi à praia - Guilherme Fiuza

 

Vejam como a senhora das pedaladas é honesta, conforme um pedação do Brasil adora acreditar: Mantega, Paulo Bernardo, Fernando Pimentel, Gleisi Hoffmann, André Vargas, Erenice Guerra, João Vaccari... Chega. Já sabemos que a cada enxadada corresponde uma minhoca.

 

Todo o estado-maior de Dilma, e o menor também, está enrolado com a polícia. E ela está na praia. Com a saga de Guido Mantega no governo popular — que vai sendo revelada pela mulher do marqueteiro, por Eike Batista e outros inocentes torturados pela Lava-Jato, — o farol de Curitiba começa a apontar para as catacumbas do BNDES.

 

As negociatas de Fernando Pimentel, amigo de Dilma e governador de Minas (nesta ordem), somadas às tramas de L--- com suas empreiteiras de estimação, já indicavam que as paredes do gigantesco banco público têm muito a contar. Agora vai. Mantega foi um dos peões de Dilma no colossal esquema da contabilidade criativa, que o Brasil só notou quando foi apelidado de pedalada, e mesmo assim não acha muita graça.

 

É um enredo impressionante envolvendo BNDES, Tesouro, Caixa e Banco do Brasil, para esconder déficits e liberar dinheiro público para os companheiros torrarem em suas olimpíadas eleitorais. Isso aconteceu por mais de uma década, e foi um par de flagrantes desse assalto que despachou a presidenta mulher para Ipanema — o famoso golpe. 

 

Se L--- é o sol do PowerPoint, Dilma é, no mínimo, a lua. Guido Mantega deu sequência às obras dela na presidência do Conselho de Administração da Petrobras, sob o qual foi montado e executado, nos últimos 13 anos, o maior esquema de corrupção da República — se é que há algo de republicano nesse populismo letal.

 

A literatura obscena da Lava-Jato, e em especial a denúncia do Ministério Público contra L--- (que o Brasil não leu, porque é muito longa), mostra tudo. L--- e Dilma cultivaram os ladrões camaradas nos postos-chave para manter a dinheirama irrigando os cofres partidários. Mas Dilma diz que não tem conta na Suíça como Eduardo Cunha.

 

Vamos esclarecer as coisas: Eduardo Cunha é um mendigo perto do esquema bilionário que sustenta Dilma, a mulher honesta. O que também sustenta Dilma, e todos os delinquentes do bem, é a ação corajosa dos progressistas de butique. Eles não se importam que as bandeiras de esquerda tenham sido usadas para roubar o país.

 

O papo do golpe é uma mão na roda: Dilma, a revolucionária, foi massacrada pelos velhos corruptos do PMDB. Todos sabem que estes viraram ladrões de galinha diante da ópera petista, mas lenda é lenda. Ser contra o golpe dá direito a ser contra a ditadura militar, a violência policial, o racismo e o nazismo. É um pacote e tanto.

 

 Também dá direito a ir à posse de Cármen Lúcia no Supremo Tribunal Federal — o mesmo STF que presidiu o impeachment de Dilma. Deu para entender? Vários heróis da resistência democrática contra o golpe foram lá, pessoalmente, festejar a nova presidente da corte golpista. Contando, ninguém acredita. 


 

 Teve até show de MPB — a mesma que ouviu da própria Cármen Lúcia o famoso “cala a boca já morreu”, contra aquele projeto obscurantista de censurar biografias. Alguém já disse que é proibido proibir. Mas debochar da plateia está liberado.

 

 Nem é bom citar esses acrobatas da ideologia. Vários deles são artistas sensacionais, que colorem a vida nacional.

 Melhor esperar que desembarquem de suas canoas furadas a tempo, e parem de alimentar essa mística vagabunda — porque, atenção, comprar o barulho do governo destituído e seus genéricos não tem nada a ver com ser de esquerda. Ao contrário: além de destruir a economia popular, essa gangue fraudou as bandeiras da esquerda.

 

Adaptando Millôr: desumanizaram o humanismo. Foi uma dessas turminhas de humanistas desumanos que hostilizou uma jornalista de TV com seu bebê de 1 ano numa calçada da Gávea. São jovens simpatizantes de um desses candidatos bonzinhos que incentivam a porrada. Eles são contra o sistema (seja lá o que isso signifique) e contra a mídia burguesa.

 

Assim morreu o cinegrafista Santiago Andrade. No dia 2 de outubro, os cafetões da criançada ignara vão às urnas buscar seus votos progressistas. Os heróis da resistência ocuparam o Canecão. Ótima ideia. Melhor ainda se tivesse sido executada há quase dez anos, quando o PT fechou esse templo da música — fingindo que estava defendendo a universidade pública de empresários gananciosos.

 

Onde estavam vocês quando aconteceu esse golpe hipócrita contra a arte? Vamos falar a verdade, queridos cavaleiros da bondade. Antes que a praia vire passarela de quem devia estar vendo o sol nascer quadrado.

    


 

 

 

Na rabeira - Merval Pereira (PT, o destruidor)

Merval Pereira

 
 
Será divulgado nos próximos dias estudo sobre o comportamento do PIB brasileiro na era petista, comparado ao que aconteceu no resto do mundo, realizado por pesquisadores do Instituto Teotônio Vilela, órgão de estudos e projetos do PSDB. Um dos pesquisadores, André Lacerda, destaca que “esta é a primeira vez em que se mostra, de forma quantitativa, e objetiva, como de fato o crescimento brasileiro ficou muito para trás nos anos dos governos do PT”.
 

O que era uma característica nos anos L---, se acentuou no governo Dilma, quando, segundo o estudo, o Brasil caiu para a 172ª colocação entre 189 países. As conclusões, a partir de cálculos do estatístico Gustavo Carvalho, da UFMG, sob a coordenação de Lacerda e do também pesquisador Fabiano Lana, baseiam-se sempre em dados oficiais, de organismos como o FMI e a Eurostat.
 

Do IBGE veio a série por setores e subsetores da economia brasileira que mostra que em todos eles, com exceção das exportações, encolheram com Dilma. A conclusão do estudo, na parte referente ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em relação ao mundo na era PT, é de que “o resultado joga por terra o argumento de que o PIB do Brasil vai mal porque o resto do mundo também vai”.



Com crescimento acumulado de apenas 1% desde 2011, nos seis anos de governo Dilma, o Brasil ocupa a 172a posição num ranking de 189 países, destaca o documento do Instituto Teotonio Vilela, que ressalta, porém, que “desde a ascensão do PT ao poder, o desempenho brasileiro ficou muito aquém da média global e de economias próximas ou similares à nossa”. Para chegar a essa média, o Instituto Teotonio Vilela utilizou a previsão oficial de 2016 de um crescimento negativo do PIB de 3,3%, considerando que o resultado é "uma herança maldita" que o governo Temer herdou.



O estudo teve por base a divulgação dos resultados do PIB até o segundo trimestre deste ano, o último com o país ainda sob o comando de Dilma Rousseff, para realizar um balanço das gestões do PT na economia, e chegou à conclusão de que, em termos de renda per capita, o PIB já caiu 16% em apenas três anos, conforme projeção feita pelo Ministério da Fazenda.

 “Estima-se que apenas no início da próxima década este indicador recuperará o nível de 2013. Serão, portanto, quase dez anos perdidos”, afirma o documento do Instituto Teotonio Vilela.  A produção de bens e serviços voltou ao patamar registrado no último trimestre de 2010, com recuo acumulado de 8%, “cinco anos e meio perdidos, o que equivale a todo o período em que Dilma governou o país”.



 Segundo o estudo, colaboram para o empobrecimento geral da população brasileira o “desemprego recorde e a inflação, que corrói salários e encarece os preços de alimentos e serviços”.



 Quando o cotejo é feito com outros países o desempenho de nossa economia nos últimos anos “torna-se vexaminoso”, segundo o documento. Desde a ascensão de Dilma ao poder, o crescimento do PIB é 0,17% ao ano, para uma população que cresce, vegetativamente, 0,9% no mesmo período. O resultado coloca o país, considerando o período 2011-2016, em penúltimo lugar entre os dez países da América do Sul e em 18o na comparação com as 19 economias latino-americanas, sendo a Venezuela a última colocada nos dois casos.


O estudo destaca alguns exemplos de países que cresceram mais que o Brasil no período: enquanto crescemos 1% nos últimos seis anos, países como a Índia avançaram 49%, o Panamá, 55%, o Peru, 31% e o Chile, 22%, “todas economias com perfis similares ao do Brasil e supostamente, se o discurso oficial petista tivesse algum pé na realidade, enfrentando a mesma “crise internacional” que a economia brasileira deveria estar enfrentando, com preços de commodities mais baixos e dificuldades para exportar”.


Desde 2011, o crescimento mundial médio alcançou quase 23%, o da América Latina superou 12% e a das economias sul-americanas bateu em 9%. Mas o estudo do Instituto Teotonio Vilela destaca que “mesmo no tempo das vacas gordas do boom das commodities, a economia brasileira teve desempenho pior que o de suas concorrentes”.



Levando o período de análise para os 14 anos de administração petista, o Brasil crescia relativamente bem menos que o resto do mundo, ressalta o estudo. Entre 2003 e 2016, a expansão geral do PIB nacional foi de 39%, novamente o segundo pior da América do Sul, o 16° na América Latina e o 137° em todo o mundo. Neste período mais longo, o crescimento mundial acumulado foi de 71%, o da América Latina, de 55% e o da América do Sul, de 58%.

 
 
                                       
 
 

Sou brasileira, mas não sou ... PresidentA

PONTO FINAL

 O caso de Guido Mantega tem uma dramaticidade própria e perfeitamente compreensível, tanto que Sérgio Moro, ao saber que a mulher do ex-ministro estava internada, revogou a prisão. Mas, ainda assim, há no ar um clima de comiseração e misericórdia que vale recordar a profecia feita, há dois anos, pelo historiador Evaldo Cabral de Mello, 80 anos. Na época, ele temia pelo futuro da Lava Jato, por causa do sentimentalismo que embala o caráter do brasileiro:

 
 
– Daqui a pouco vai estar todo mundo com pena destas figuras envolvidas no escândalo da Petrobras que estão presas.
 
 
FICOU COM PENA DE QUEM O 'PREJUDICOU' ?
 
ENTÃO, OLHE-SE NO ESPELHO.
 
 

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

De quem é o maior erro?

Do Juíz Sérgio Moro que voltou atrás e mandou soltar Guido Mantega ou de quem não cumpriu seu papel decentemente?

 
 " Após fortes críticas por parte de advogados e nas redes sociais, o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, voltou atrás nesta quinta-feira e mandou soltar o ex-ministro da Economia Guido Mantega. Ele havia sido detido temporariamente horas antes durante a 34ª etapa da operação no Hospital Israelita Albert Einstein. O ex-homem forte de L--- e Dilma acompanhava a mulher que sofre de câncer e iria se submeter a um procedimento cirúrgico. Mantega acusado de ser responsável por intermediar o repasse de propinas pagas por empresas pela obtenção de contratos com Petrobras e redirecionar estes recursos para a quitação de dívidas de campanha de candidatos do PT. O casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura seriam alguns dos beneficiados pelo esquema. O ex-ministro deixou a sede da Polícia Federal por volta das 14h."
 
*****
 
Sérgio Moro foi criticado também pelo 'SEU' NOVO RÉU,  o ex-presidente petista anterior à Dilma Rousseff. que está louco por algum motivo para criticar e desmoralizar o Juiz que poderá decretar sua prisão.
 
 
O caso  seria um grande motivo para desacreditá-lo junto à opinião pública, que adora uma desgraça que justifique seu falso (ou induzido?) chororô.  Mas, antes que pudessem 'colocar a corda em seu pescoço', ele consertou seu  'erro' e mandou soltar o ex-ministro.
 
Caso Guido Mantega não merecesse ser preso,
ele não passaria por tal situação
nem precisaria ser solto às pressas, como aconteceu.
 
Aliás tal fato serviu apenas para MAIS UMA VEZ se tornar bem evidente como o ex-presidente é mentiroso, quando exagerou  e disse que a Polícia teria invadido a sala cirúrgica do Hospital para prender quem deveria estar preso.   No site citado em seguida, podemos ver o vídeo com as últimas mentiras do ex-presidente http://www.folhapolitica.org/2016/09/video-em-que-lula-mente-de-forma.html 


QUEM DESVIA O  DINHEIRO DO PAÍS E LEVA TODOS À BANCARROTA NÃO MERECE CONSIDERAÇÃO E MUITO MENOS AS NOSSAS LÁGRIMAS!

VAMOS DEIXAR A  HIPOCRISIA DE LADO,
AINDA MAIS QUE MUITOS SÃO OS CASOS DE PRESOS NA MESMA SITUAÇÃO DELE,
SEM QUE NINGUÉM SE SINTA EMOCIONADO!
 
 
Vão se emocionar logo  no caso de um 'desviador' do
NOSSO RICO DINHEIRINHO ?
ESSA NÃO !